segunda-feira, 30 de julho de 2012

Poesias Imparcialistas


Tolerâncias

Esse instante pede silêncio,
O mais completo silêncio é o maior dos prazeres...
Esse tempo de caos, multidões e ruídos,
Essa sociedade viciada em prazeres mundanos
Criou tolerâncias para todos os prazeres vícios, pecados e crimes...

O orgasmo e seus segundos de prazer
É sempre medíocre,
A droga em seu efeito devastador
 É sempre mortal,
A ilusão de felicidade das posses
É a maior das frustrações,
A cobiça
É a tortura de todos os desejos insaciáveis,
A abstinência e a repressão aos desejos se tornaram inaceitáveis;
Era o ponto de equilíbrio entre a sanidade e a loucura.

Tenho meia idade;
Sei que a juventude é o maior dos desperdícios
 Sou intolerante com a conversa vazia,
A vida pede silêncio...
Não me pergunte nada!
Sim, tenho a resposta,  mas o que vale é o silencio...
Me deixe calado
Para que eu cale meus sentidos e meus pensamentos
E viva no espírito que é o prazer de ser eterno.

Jonas Corrêa Martins
J.Nunez

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares