domingo, 5 de maio de 2013

Poesia Esotérica Imparcialista


Assombrar-se

Eu esperava do mundo perplexidade e assombro
Diante da bestialidade de nosso tempo;
Não espero mais nada, e me calo...
Em um mundo incapaz de assombro
Não posso esperar mais nada.

Jonas Corrêa Martins
J.Nunez

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares