terça-feira, 24 de dezembro de 2013

O coveiro


segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Fogo do desejo

Poesia Esotérica Imparcialista

Corações de ouro ainda bruto

Esse fogo do desejo
Queimando seu corpo
É o mesmo fogo do desejo
Que purifica sua alma.

Esse fogo que arde em nossos corpos
É o amor consagrado,
O desejo criador, o fogo purificador.

Encha nossas taças até à borda,
Mas não derrame esse vinho precioso
Com a embriaguez passional.

No limiar do desejo,
Deixe nossos corpos em repouso
Até que a erupção do desejo se acalme;
Evapore por dentro de nós,
Chegue a nossos corações de ouro ainda bruto
E alimente nossa alma e o nosso amor
Com fome e sede de  Deus e de vida eterna.

O fogo do desejo cambaleia, oscila
Igual ao deus coxo Hefesto,
Igual ao deus Baco embriagado,
A chama oscila ao vento,
E a vontade do espirito é severa.

Josias Maciel
J.Nunez

Postagens populares