segunda-feira, 21 de abril de 2014

Poesia para o signo de Touro


Tesouros do Céu

Meus tesouros da terra,
Minhas razões de viver:
A segurança de touro
Não está no dinheiro,
No luxo, na mesa...
No prazer, no perfume...

A verdade diz que a segurança está no imperecível...

Meus tesouros do céu,
Minhas razões de viver:
A segurança de touro
Está na alma virtuosa,
Nos tesouros do céu,
No espírito, na imortalidade...

Saturnino Queiros

J.Nunez  

Poesia espiritualista: A segurança de touro

“Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde os ladrões escavam e roubam; mas ajuntai para vós outros tesouros no céu...”.

"Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam." Mateus 6

Tesouros do Céu

Meus tesouros da terra,
Minhas razões de viver:
A segurança de touro
Não está no dinheiro,
No luxo, na mesa...
No prazer, no perfume...

A verdade diz que a segurança está no imperecível...

Meus tesouros do céu,
Minhas razões de viver:
A segurança de touro
Está na alma virtuosa,
Nos tesouros do céu,
No espírito, na imortalidade...

Saturnino Queiros

J.Nunez  

O preço do pecado. poesia espiritualista

O salário do pecado é a morte

Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor Romanos 6:23


A Morte
Em sonho recebi notícia de minha morte.
A morte é a grande ceifadora da vida, 
Que cobra os frutos. 
A morte é a grande colheita da vida. 

A morte está presente na vida
Com o renascimento e a ressurreição.

A  morte está no meu coração.
A todo o momento ando de mão
Dada com a morte.

A morte é meu cachorro guia,
Minha mais fiel companheira de estrada.
A morte é minha garantia de vida e de morte.

A morte é lenta e continua,
O renascimento depois da morte é lento e continuo,
A ressurreição é eternidade da alma,
Morro para renascer a cada instante.
A consciência transcende a vida e a morte.
 Jonas Corrêa Martins
J.Nunez

terça-feira, 15 de abril de 2014

Poesia religiosa

Senhor, aguardo em ti


Desconheço, porém, é certo que tenho dívida contigo,
Senhor da minha vida.
Pago o que devo com a caridade e o amor ao próximo.
Senhor pago o que devo e espero o teu amparo,
O teu auxilio e que me estenda a tua mão nos dias difíceis.
Sei que senão olhares para mim nada prosperará.
Aguardo em ti e cuido de minha conduta
Para não cair em desagrado na sua presença.
Senhor pago minhas dívidas com o amor,
A caridade e o zelo com os necessitados.
Senhor me de palavras que conforta
E o dom do amor e da caridade
Que supre as necessidades dos irmãos em Cristo.
Senhor, aguardo em ti.
Francisco Medeiros


J.Nunez  

Postagens populares