segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Poesia esotérica

.Um fantasma patético...

Preso dentro de uma parede densa
Colidindo em uma multidão de átomos
Feito um fantasma tão compacto
Quando à parede que ele tenta atravessar.
Um fantasma patético...
Fazendo vergonhas no mundo espectral.

Dentro do mundo das formas astrais;
Transcendendo o plano das matérias
Encontramos Deus e o som que ecoa eternamente pelo universo:
A voz doce e amorosa de uma mãe se faz atemporal,
A música universal chega aos meus ouvidos
Ali dentro no mar de energia cósmica.

Retomando à condição espectral,
Sonhando estar no mundo físico,
Só resta agora a simbologia da mariposa cinza
E dos cães amorosos e aduladores, que tanto me irrita.
Agora estou preso ao mundo das formas tridimensionais. 

Jonas Corrêa Martins
J.Nunez

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares