sábado, 21 de março de 2015

Poesia espiritualista

Viajante

Sou um monge viajante.
Sem sair desse quarto
Viajo para além do tempo e do espaço...

Sem sair desse quarto
Vejo outros lugares 
Muito além dessas paredes e dessa noite.

Sem sair desse quarto
Transpasso montanhas, 
Caminho por cima dos vales da lua,
Dos vales dos campos verdes,
Das cidades desconhecidas
E dos planetas de seres estranhos...

Sou o monge viajante
Grades e paredes não podem aprisionar
 A minha alma viajante das noites.

Jonas Corrêa Martins

J.Nunez 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares