sábado, 11 de abril de 2015

Poesia espiritualista

Eu

É muito complexo dizer quem sou eu.
Eu sou aquele ali, dormindo e se mexendo de um lado para o outro,
Eu sou esse mesmo corpo indo trabalhar,
Eu sou esse fazendo uma coisa e pensando em outra,
Eu sou aquele cheio de propósitos na vida,
Eu sou esse engolido pelos pensamentos, pelos sentimentos e sensações...
Eu sou aquele que ama, odeia, inveja, cobiça, deseja e fica furioso...
Eu sou aquele que espera e que desespera.

Eu sou, concretamente,
Esse que vê o corpo, em que habita, ali na cama;
Esse que vê todas as manifestações do ego...;
Esse que vê esse corpo engolido pela rotina,
Pelos pensamentos, pelas sensações, pelos desejos e pela ilusão.
Eu sou essa imparcialidade com tudo que poderia ser considerado eu.
Eu sou essa consciência de ser todo esse entorpecimento,
Essas manifestações, essas ilusões...
Eu sou, concretamente, esse que observa.  

J.Nunez  



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares