quinta-feira, 7 de maio de 2015

Poesia espiritualista

Som do Silêncio

Espere eu me acostumar com a escuridão
Para que eu possa ver melhor.
Silêncio!
Eu me faço ao som do silêncio.

Por favor, não me pesa à palavra...
Quero um momento de silêncio,
Quero uma hora de silêncio,
Quero muito mais...
Quero um dia,
Uma vida inteira de silêncio.

A eternidade é feita de silêncio,
A sabedoria é feita de silêncio.
Por favor, não me pesa à palavra...

Jonas Corrêa Martins
J.Nunez
  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares