quinta-feira, 30 de julho de 2015

Poesia espiritualista

Gato que dorme em estátuas da Buda do regaço


A aura do fogo

O fogo sereno, silencioso,
Transformador e destrutivo,
Me atrai e seduz.

O gato silencioso e relaxado,
Ali deitado sobre o muro;
Me ensina a relaxar e a meditar.

Caí com os olhos
Na parafina derretida da vela,
Escutei o som, o cheiro,
A cor e a aura do fogo.

O pensamento insignificante
Serve apenas para adiantar o que não virá,
Ou para remoer o que ficou para trás,
No tempo e no espaço.


J.Nunez 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares