quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Poesia esotérica religiosa

Existo

Existo das plantas dos pés
Ao couro da cabeça.

Estou aqui das plantas dos pés
Ao couro da cabeça.

Orai, vigiai e calai,
Por dentro e por fora...
Do couro da cabeça
À planta dos pés.


J.Nunez

domingo, 27 de setembro de 2015

Poesia esotérica

Estou aqui

Onde você está?
Estou aqui
Fora e dentro,
Dentro e fora.

Estou aqui presente...
Aqui estático...
Aqui consciente de estar aqui.

Estou aqui muito além do espaço e do tempo.
Estou aqui sem  futuro e sem presente no pensamento,
Que não passam de uma idealizações do destino.
Estou aqui! Dentro.

J.Nunez

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Invenções e encenações de ser

Invenção de ser eu

Por fim, tudo não passou de um invenção de ser eu,
Por fim, não sei quem sou de verdade:
Poetas, personalidades, grandezas, reencarnações,esse aqui, aquele outro,
Por mais que pareçam verdadeiros
Não passam de invenções, efemeridades e encenações de ser.
O que sou de verdade é íntimo, secreto e imperecível. 
O que sou de verdade guarda em si mesmo um silêncio perturbador. 

J.Nunez 

sábado, 12 de setembro de 2015

Quero paz na terra

Elemento ar

Preciso de um vento brando sobre a terra,
Um vento calmo que não espalha
A água e o fogo sobre a terra...
Quero paz na terra
A Terra é meu corpo.


J.Nunez             

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Escapo por essa via do silêncio

Poesia espiritualista

Escapismos

Escapo por essa via do silêncio,
Sou espectro e sólido na alma.
Escapo de ser espectral
E ando sem forma pelo universo,
Nesse instante
Sou apenas os sentidos da alma.

Retorno aos corpos...  
Escapo do sofrimento,
De monge penitente,
Por essa via do pecado,
Escapo do pior com um mal menor.

A verdade e a realidade cortam na carne viva.
Escapo da realidade inventado sonhos,
Destinos e vivendo fantasias e vícios.
Espero pelo dia fatal,
O dia do meu sepultamento
Em um mundo paralelo,

Espero pelo dia 
Em que eu tenha coragem e força 
De encarar as outras realidades
Que estão em cada instantes,
Sem depois, ontem e amanhã.   


J.Nunez

Postagens populares