segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Invenções e encenações de ser

Invenção de ser eu

Por fim, tudo não passou de um invenção de ser eu,
Por fim, não sei quem sou de verdade:
Poetas, personalidades, grandezas, reencarnações,esse aqui, aquele outro,
Por mais que pareçam verdadeiros
Não passam de invenções, efemeridades e encenações de ser.
O que sou de verdade é íntimo, secreto e imperecível. 
O que sou de verdade guarda em si mesmo um silêncio perturbador. 

J.Nunez 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares