quinta-feira, 31 de março de 2016

Artigos Imparcialistas: Desapropriação Interior

Artigos Imparcialistas: Desapropriação Interior: Desapropriação Interior Lembro de quando eu era menino Ainda sem personalidade e desapropriado De conceitos, teses e verdades....

quarta-feira, 30 de março de 2016

A morte das ilusões

No Espelhos das ilusões

Me vejo projetado em dezenas de espelhos;
Sempre pensei que eu era a imagem
Projetada no espelho das ilusões...

Semelhante a uma criança que se descobre no espelho,
Descubro que não sou a imagem
Projetada e construída pela vaidade e o orgulho...

Eu ainda ficava furioso quando o mundo
Não correspondia com a minha imagem projetada.
Encontrei a paz ao descobrir a mentira
De ser a imagem do espelho.

No interior dessa crosta grotesca de ser ilusões,
Em estado bruto, descobri a pedra do verdadeiro ser
Que brilha com a morte das ilusões.

J.Nunez      30-03-2016



domingo, 13 de março de 2016

Para Rabindranath Tagore


 Para Rabindranath Tagore

O canto místico, amoroso e doce
Do poeta Rabindranath Tagore
Me fez lembrar o rio
Onde me criei a sua margem
E no seu curso,
Onde me encho e transbordo
Das virtudes do meu Senhor.

Ao longo do caminho fiquei
Vazio do seu amor,
De sua compaixão e do seu espírito.
Me coloco no curso desse rio
Por onde corre o seu amor,
Quero me enchem de suas virtudes
E transbordá-las para toda parte.
Me coloco no curso desse rio
Onde tudo floresce a sua margem.

Ao logo do caminho me distanciei
Do curso desse rio,
Me perdi em terras áridas e miseráveis.
Feito um habitante do deserto na alma
Sei onde está o rio,
Sei como encontrá-lo,
Nunca mais deixarei a sua margem,
Nunca mais deixarei o curso desse rio.

O olhar profundo e calmo,
O canto místico, amoroso e doce
Do poeta Rabindranath Tagore
Me fez lembrar o rio.

J.Nunez






sexta-feira, 11 de março de 2016

Poesia Esotérica Imparcialista: O mendigo na porta do Templo

O mendigo na porta do Templo

Sou o mendigo na porta do Templo.
Quando entras no Templo
Não levanto a cabeça para contemplá-lo;
Pode me empurrar escada abaixo,
Pode me acordar com pontapés,
Pode me levantar do chão por compaixão e piedade,
Pode me expulsar, pode me conjurar.
Nunca fui digno de adentrar esses umbrais.

Sou o mendigo na porta do Templo
Minha alma é semelhante as minhas vestes,
Aos meus sapatos e ao meu corpo.
Reconheço a minha miséria...

Na porta do templo espero
A compaixão da Mãe de Deus
Que a Mãe de Deus
Me faça digno e puro de alma e coração
Para que possa atravessar os umbrais do Templo,  
E possa contempla a presença de seres de alma elevadíssima
Que sobem as escadas do Templo.

J.Nunez






Poesia Esotérica Imparcialista: O mendigo na porta do Templo: O mendigo na porta do Templo Sou o mendigo na porta do Templo. Quando entras no Templo Não levanto a cabeça para contemplá-lo;...

O mendigo na porta do Templo


O mendigo na porta do Templo

Sou o mendigo na porta do Templo.
Quando entras no Templo
Não levanto a cabeça para contemplá-lo;
Pode me empurrar escada abaixo,
Pode me acordar com pontapés,
Pode me levantar do chão por compaixão e piedade,
Pode me expulsar, pode me conjurar.
Nunca fui digno de adentrar esses umbrais.

Sou o mendigo na porta do Templo
Minha alma é semelhante as minhas vestes,
Aos meus sapatos e ao meu corpo.
Reconheço a minha miséria...

Na porta do templo espero
A compaixão da Mãe de Deus
Que a Mãe de Deus
Me faça digno e puro de alma e coração
Para que possa atravessar os umbrais do Templo,  
E possa contempla a presença de seres de alma elevadíssima
Que sobem as escadas do Templo.

J.Nunez




quinta-feira, 10 de março de 2016

Caminhos e descaminhos são meios de existir e sobreviver...

Resultado de imagem para bifurcação na estrada

Bifurcações da Estrada

Quando chegamos a essa altura do caminho,
Descobrimos que os descaminhos foram o nosso caminho
Percorridos as cegas até o exato instante.

Quem veio por onde deu,
Quem comeu o que tinha para comer,
Quem abriu caminhos no peito,
E caiu em descaminhos
Sabe que esse foi o caminho.

Depois, não importa mais...
Caminhos e descaminhos são meios de existir e sobreviver...
Quem chegou até aqui no caminho,
Sabe que desse momento em diante,
Acabam as bifurcações da estrada
E só importa o que não é efêmero.



J.Nunez                             10-03-2016

quarta-feira, 2 de março de 2016

Três caminhos paralelos


Três Caminhos

Há três caminhos paralelos,
Dois deles caminham para precipício:
O vale da morte.

Apenas um desses caminhos
Tem uma ponte sobre o abismo:
O vale da morte.

Não espere que eu esteja desse ou daquele lado;
Esquecem que há um terceiro caminho.

J.Nunez 

Postagens populares