domingo, 13 de março de 2016

Para Rabindranath Tagore


 Para Rabindranath Tagore

O canto místico, amoroso e doce
Do poeta Rabindranath Tagore
Me fez lembrar o rio
Onde me criei a sua margem
E no seu curso,
Onde me encho e transbordo
Das virtudes do meu Senhor.

Ao longo do caminho fiquei
Vazio do seu amor,
De sua compaixão e do seu espírito.
Me coloco no curso desse rio
Por onde corre o seu amor,
Quero me enchem de suas virtudes
E transbordá-las para toda parte.
Me coloco no curso desse rio
Onde tudo floresce a sua margem.

Ao logo do caminho me distanciei
Do curso desse rio,
Me perdi em terras áridas e miseráveis.
Feito um habitante do deserto na alma
Sei onde está o rio,
Sei como encontrá-lo,
Nunca mais deixarei a sua margem,
Nunca mais deixarei o curso desse rio.

O olhar profundo e calmo,
O canto místico, amoroso e doce
Do poeta Rabindranath Tagore
Me fez lembrar o rio.

J.Nunez






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares