terça-feira, 12 de abril de 2016

Poesia esotérica

Templo da Alquimia

Três crianças,
Iguais aos pastorinhos de Fátima,
Me Falam de cores através enigma...

Depois de bater nas portas do templo
Que não existia,
Depois de atravessar o umbral do templo da alquimia;
Em lágrimas de alegria,
Cai de joelho no tapete cor de terra no centro da sala,
Aos pés de uma senhora.


J.Nunez     12-04-2016 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares