sábado, 13 de agosto de 2016

Poesia esotérica

Constelação

Eu quis ir até a constelação,
O menino desceu das estrelas
De uma brilhante constelação
Com meia dúzia de estrelas.

O céu relevou um mapa
Com todas as cores das bandeiras do mundo...
Um pedaço céu caiu
Feito um papel queimado, mas inteiro.

Colhia o papel e coloquei em baixo
De meu travesseiro em outra dimensão...
Quando acordei o procurei em vão.

J.Nunes 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares