quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Duas Panteras

Duas panteras  negras
Deitadas, calmas, ao pé do umbral.
A velocidade da corrida
Me põe em outro estado de alma
Em outra dimensão.

Na velocidade sobre dois pés,
Na velocidade sobre duas rodas
Quando atinge o máximo de velocidade,
Salto para outro plano.

Os redemoinhos na alma
Giram com toda intensidade
E me coloca em um plano muito mais sútil.

O canto de um grilo, o canto de um pássaro
Também me colocam em outro plano da consciência.
Salto um, dois, três planos, como se saltasse uma escada.

J.Nunes  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares