sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Somente o teu amor é seguro

2006 ДЕВИЦА С ВОСТОК СРАЗИЛА Антихриста своими взглядами СЕМЬИ ВЕРНОЙ ПО ЛЮБВИ И БЕЗ СЕКСА ЭТОТ

Com lágrimas nos olhos
Te procurei,
Chamei por ti
Feito um filhote que
Chama por sua mãe.

Te encontrei tão bela e jovem,
Te vi representada em muitas estátuas
Com teu filho Jesus,
Da manjedoura a cruz. 

Senti que para te encontrar
É preciso  a virtude da humildade.
Senti que tudo é falso e efêmero,
Somente o teu amor é seguro.

Uma jovem em postura de Runa,
No meu desespero por ti
Deitei no chão,
Me entendi em forma de estrela,
O espirito veio do céu
Em forma de desenho atômico prateado.

J.Nunes   

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Efêmero e falso

Instabilidade

Onde você descansa a sua cabeça, caro amigo ;
No colo de sua amada,
No dinheiro, no conforto, na amizade...

Eu não tenho onde descansar minha cabeça
Tudo é efêmero e falso,
 O amor tem um preço que não posso pagar,
A amizade tem essas segundas intenções,
O conforto é um terreno instável,
Os filhos têm suas vidas para viver.

Coloco minha vida na consciência
E na alma, esses tesouros dos céus.

J.Nunes

sábado, 19 de agosto de 2017

A Terra dos Gigantes

A imagem pode conter: céu, grama, atividades ao ar livre e natureza
A Terra dos Gigantes


“Ora, naquele tempo havia gigantes na terra e também depois, quando os filhos de Deus possuíram as filhas dos homens, as quais lhes deram filhos, estes foram valentes, varões de renome, na antiguidade” (Gênesis 6:4).
A Terra dos Gigantes
O navio atravessou o mar
Com sua tripulação de homens
Buscando a terra dos gigantes,
Aqueles do livro do gênesis.
Homens navegavam em barcos
Parecidos com panelas de barro,
Todos os homens dos mares
Viviam em uma harmonia negociada.
Todos pareciam estar interessados
Em derrotar os gigantes,
A tribulação, enquanto procurava
A terra dos homens descomunais,
Riam dessa crença que dizia
Que existia uma terra de homens gigantes.
Em nem um momento tive dúvida.
Descemos do navio ancorado no deserto,
Caminhamos pelo deserto,
Nos deparamos com meia dúzia de homens
De estatura descomunal,
Éramos do tamanho de um Pardal,
Que não sabe voar e caminha
Pelo chão tentado sobreviver.
Os gigantes eram de cor cinza,
Nariz triangular, boca reta e fina,
Tinham feições de homens primitivos, selvagens e ferozes.
Esses homens construíram coisas gigantescas sobre a terra.
Partimos para o ataque,
Quando aproximamos percebemos
Que éramos insignificantes como um gafanhoto
Diante daqueles homens de altura descomunal.
Percebi que não era possível vencê-los,
Que não era possível fugir,
Pensei em uma terra distante dessa terra de gigantes
Onde os homens poderiam viver em paz.
Fugi a galope em um cavalo muito veloz,
Porém percebi que a distância e velocidade do animal
Era insignificante diante dos passos dos homens de altura descomunal.
Em nem um momento tive medo,
Apenas é claro que não era possível viver juntos,
Homens e gigantes.
J.Nunez
“Também vimos ali os nefilins, isto é, os filhos de Anaque, que são descendentes dos nefilins; éramos aos nossos olhos como gafanhotos; e assim também éramos aos seus olhos.” Números 13.33

A imagem pode conter: céu, grama, atividades ao ar livre e natureza




segunda-feira, 14 de agosto de 2017

O extraordinário dos outros

Acreditamos no fantástico e no extraordinário,
Desde que esse fantástico e extraordinário
Pertença a nossa crença e cultura.

Condenamos dizendo que é mentira, fantasia
E engano o fantástico e extraordinário
Que pertence a cultura e a crença
De outros grupos e povos.

No entanto, se o nosso fantástico, extraordinário
E surreal é uma verdade porque acreditamos que é verdade,
Porque o nosso grupo e a nossa cultura
Nos diz que é verdade,

Então porque também não haveria de ser verdade
O  que outros grupos, conceitos e culturas
Afirmam a seus membros como verdade.

Se observarmos bem
Veremos que nosso fantástico, extraordinário,
Maravilhoso, religioso, surreal, espiritual e místico
Pode ser mais longe e mais difícil de explicar com a logica
Racional que o extraordinário dos outros grupos, cultura e povos

J.Nunes 14-08-2017

sábado, 12 de agosto de 2017

Poesias Esotéricas Gnósticas

Gravidade na Alma

Me perdi em tanto querer,
Me procuro no silêncio
Que não consigo encontrar
Em meio a tantos propósito de ser
E de querer.

Quero que andar sempre dessa rota interior,
Quero estar sempre acompanhado
Por essa vontade de viver aqui dentro,
Com o centro de gravidade na alma,
E que tudo mais na vida, funcione
Por esse propósito.

J.Nunes  12-08-2017

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Elixir da vida eterna


Quando me falta o seu amor
E o calor do seu corpo
Minha alma adormece
Na frieza da rotina
E se torna fatigada e triste.

O seu amor põe
Meu sangue a correr,
E minha corpo a ferver.
Eleva o meu espirito ao céu,
Põe em rotação os meus chackas,
Põe desperta minha alma.

Meu corpo entra em erupção vulcânica,
Energizado
Pelo fogo do nosso amor.
Nunca esqueça de me dar o seu amor,
Sem o seu amor sou vela apagada,
E vulcão adormecido.


Sem o seu amor,
Sem o calor do seu corpo,
Sem o contato com sua pele e sua aura
Minha alma estagna e adormece,
O amor é fogo de vulcão, luz de sol,
Explosão de vida no corpo e no espirito,
Elixir da vida eterna.

J.Nunes   04-08-2017






terça-feira, 1 de agosto de 2017

Refúgio e fortaleza


Eu também procuro um remédio
Para minha fraqueza e minha dor,
Eu também procuro um refúgio
Que me faça esquecer esse clamor.

Aprendi na alma
Que o pecado e o vício
É uma cova sem fundo;
Quanto mais procuro em mim
Refúgio e alívio nas imperfeições
Mais eu quedo nessa cova sem fim.

Aprendi na alma
Que quanto mais procuramos por Deus nas aflições,
Quanto mais deixamos nossas paixões,
Mais alto subimos, mais compreendemos,
Mais perto dele ficamos.
Somente Deus é o meu alívio, o meu refúgio
E a minha fortaleza.

J.Nunes    01-08-2017

 O Senhor dos exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio.  Salmo 46

Postagens populares